Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Calendário do Advento e o que é

Domingo, 13.12.20

O Calendário do Advento é contado regressivamente até a Véspera de Natal.

Historia:

Richard_Ernst_Kepler_-_Im_Lande_des_Christkinds.jp

 

Criado há muito tempo, este clenário tem como finalidade preparar a família para o Natal através de uma contagem regressiva. Por isso é composto por 24 dias. Criado pelos luteranos alemães no início do século XIX, o Calendário do Advento tem como finalidade fazer a contagem regressiva para a Véspera de Natal. O termo Advento significa 'a chegada de algo ou alguém', ou seja é uma aplavra que define um período que precede a um evento.

Geheimnis_der_Weihnacht3.jpg

 

Quando criado, o calendário era composto apenas por um risco de giz marcado pelos luteranos na porta todos os dias até a Véspera de Natal. Alguma famílias tinhham outras formas de marcas este período, como acender uma nova vela todos os dias, pendurar um novo santinho na parede a cada dia, entre outras tradições mais antigas.

Toda essa cultura fui passada em 1951 para o primeiro Calendário manofaturado. Já o primeiro calendário deste tipo impresso fui produzido entre 1902 e 1903 na cidade alemã Hamburgo.

Rathaus_Hünfeld_Adventskalender.jpeg

 

Os calendários do Advento atuais

Adventskalender_Gengenbach.jpg

 

O calendário tradicional consiste em dois pedaços de cartolina sobrepostos. Vinte e quatro janelas são cortadas na camada superior com um número entre 1 e 24 em cada uma delas. Começando no primeiro dia de dezembro, uma janela é aberta a cada dia, fazendo a contagem regressiva até a noite de Natal. De 24 até 1. Cada compartimento mostra uma imagem que pode ser tanto sobre o Natal ou o nascimento de Cristo quanto cenas relacionadas à festa de Natal, como bolas, pinheiros e estrelas.

400-060-005-1-HQ-Adventskalender-Jute-Saeckchen-zu

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por energyhealing às 15:26

A Lenda de São Nicolau

Domingo, 06.12.20

Lendas de Natal
A Lenda de São Nicolau (St. Nicolas, Santa Claus, Pai Natal, Papai Noel)

 

Nicolau, filho de cristãos abastados, nasceu na segunda metade do século III, em Patara, uma cidade portuária muito movimentada.

Conta-se que foi desde muito cedo que Nicolau se mostrou generoso. Uma das histórias mais conhecidas relata a de um comerciante falido que tinha três filhas e que, perante a sua precária situação, não tendo dote para casar bem as suas filhas, estava tentado a prostituí-las. Quando Nicolau soube disso, passou junto da casa do comerciante e atirou um saco de ouro e prata pela janela aberta, que caiu junto da lareira, perto de umas meias que estavam a secar. Assim, o comerciante pôde preparar o enxoval da filha mais velha e casá-la. Nicolau fez o mesmo para as outras duas filhas do comerciante, assim que estas atingiram a maturidade.

St.Nick.jpeg

 

Quando os pais de Nicolau morreram, o tio aconselhou-o a viajar até à Terra Santa. Durante a viagem, deu-se uma violenta tempestade que acalmou rapidamente assim que Nicolau começou a rezar (foi por isso que tornou também o padroeiro dos marinheiros e dos mercadores). Ao voltar de viagem, decidiu ir morar para Myra (sudoeste da Ásia menor), doando todos os seus bens e vivendo na pobreza.

Quando o bispo de Myra da altura morreu, os anciões da cidade não sabiam quem nomear para bispo, colocando a decisão na vontade de Deus. Na noite seguinte, o ancião mais velho sonhou com Deus que lhe disse que o primeiro homem a entrar na igreja no dia seguinte, seria o novo bispo de Myra. Nicolau costumava levantar-se cedo para lá rezar e foi assim que, sendo o primeiro homem a entrar na igreja naquele dia, se tornou bispo de Myra.

St. nic.jpeg

 

S. Nicolau faleceu a 6 de Dezembro de 342 (meados do século IV) e os seus restos mortais foram levados, em 1807, para a cidade de Bari, em Itália. É actualmente um dos santos mais populares entre os cristãos.

S. Nicolau tornou-se numa tradição em toda a Europa. É conhecido como figura lendária que distribui prendas na época do Natal. Originalmente, a festa de S. Nicolau era celebrada a 6 de Dezembro, com a entrega de presentes. Quando a tradição de S. Nicolau prevaleceu, apesar de ser retirada pela igreja católica do calendário oficial em 1969, ficou associado pelos cristãos ao dia de Natal (25 de Dezembro)

vintage-card-santa-clipart-christmas.jpg

 

A imagem que temos, hoje em dia, do Pai Natal é a de um homem velhinho e simpático, de aspecto gorducho, barba branca e vestido de vermelho, que conduz um trenó puxado por renas, que esta carregado de prendas e voa, através dos céus, na véspera de Natal, para distribuir as prendas de natal. O Pai Natal passa por cada uma das casas de todas as crianças bem comportadas, entrando pela chaminé, e depositando os presentes nas árvores de Natal ou meias penduradas na lareira. Esta imagem, tal como hoje a vemos, teve origem num poema de Clement Clark More, um ministro episcopal, intitulado de “Um relato da visita de S. Nicolau”, que este escreveu para as suas filhas. Este poema foi publicado por uma senhora chamada Harriet Butler, que tomou conhecimento do poema através dos filhos de More e o levou ao editor do Jornal Troy Sentinel, em Nova Iorque, publicando-o no Natal de 1823, sem fazer referência ao seu autor. Só em 1844 é que Clement C. More reclamou a autoria desse poema.

external-content.duckduckgo.jpg

Hoje em dia, na época do Natal, é costume as crianças, de vários pontos domundo, escreverem uma carta ao S. Nicolau, agora conhecido como Pai natal, onde registam as suas prendas preferidas. Nesta época, também se decora a árvore de Natal e se enfeita a casa com outras decorações natalícias. Também são enviados postais desejando Boas Festas aos amigos e familiares.

Actualmente, Há quem atribuía à época de Natal um significado meramente consumista. Outros, vêem o Pai Natal como o espírito da bondade, da oferta. Os cristãos associam-no à lenda do antigo santo, representando a generosidade para com o outro.

http://natal.com.pt/lendas-sao-nicolau-pai-natal-papai-noel

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por energyhealing às 17:05